Saiba mais sobre o Amigo do Clima

Responderemos aqui as principais perguntas sobre o nosso programa. Tire todas as suas dúvidas.

  • Por que compensar? Quais os benefícios de compensar emissões? -

    • Entenda o seu impacto e papel no enorme desafio que são as mudanças climáticas e se junte às lideranças internacionais que se comprometeram a reduzir suas emissões e alcançar a neutralidade de carbono – demonstrando o empenho e comprometimento da empresa com a economia de baixo carbono. Através da realização de um inventário de GEE e Compensação de emissões:

      – Contribua para um planeta melhor;

      – Avance na pontuação em índices e relatórios de sustentabilidade;

      -Antecipe-se à futura legislação ou regulamentação setorial sobre precificação de emissão de carbono;

      -Melhore a imagem da organização / Manutenção da reputação e valor da marca.

      – Se posicione em relação à concorrência e crie vantagem competitiva;

  • O que é a pegada de carbono e a sua compensação? O que é ser Carbono Neutro? +

    • Nossas ações geram impacto no planeta, sejam estes positivos ou negativos. Muitos processos geram emissões de gases de efeito estufa (GEE), sendo o mais conhecido deles o CO2 – o gás carbônico. Para conhecer nosso impacto, a nossa pegada de carbono – uma expressão que agrega em si a soma de todos os gases de efeito estufa em um processo- como o CH4 (metano), dentre outros – precisamos contabilizar essas emissões através de um Inventário. Esse valor é então expresso em toneladas de CO2 equivalente (tCO2e).

      Conhecendo então sua pegada, a organização pode optar por compensá-las. Essa ação pode ser realizada através da aquisição de créditos de carbono provenientes de Projetos de Carbono verificados e registrados por padrões confiáveis como o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) da ONU, o Voluntary Carbon Standard da Verra, dentre outros.

      Se uma organização decide por realizar a compensação total de suas emissões, ou de algum processo ou produto pode-se dizer que o mesmo é Carbono Neutro pois a quantidade emitida de GEE é equivalente à quantidade de créditos adquiridos.

      Para uma empresa ou evento serem considerados Carbono Neutro, isso demanda esforços de garantir que cada tonelada de CO2 emitido é compensada com uma quantidade equivalente de CO2 removido. A neutralidade climática significa o mesmo, mas se estende para todos os gases de efeito estufa. O ideal é reduzir as emissões ao máximo possível e compensar aquelas que não podem ser evitadas.

  • O que são créditos de carbono? +

    • Um crédito representa 1 tonelada de gás carbônico equivalente (tCO2e). Essa medida busca equiparar o dióxido de carbono com os outros gases de efeito estufa a partir de seu Potencial de Aquecimento Global, do inglês Global Warming Potential (GWP). O crédito é gerado quando a emissão de GEE é evitada ou sequestrada por um Projeto de Carbono. Estes são também chamados de CER (Certified Emission Reduction, em inglês, que significa Redução de Emissão Certificada).

      Diversos mercados de carbono existem hoje no mundo como uma estratégia para transição a economia de baixo carbono. Esse tipo de iniciativa surgiu durante a elaboração do Protocolo de Kyoto, tratado facilitado pela Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, que tem como objetivo a estabilização e redução dos níveis dos gases de efeito estufa na atmosfera. Por meio dele, os créditos possibilitam a rastreabilidade das emissões e respectivas compensações e incentivam o desenvolvimento de projetos sustentáveis.

  • O que é um projeto de compensação de carbono? +

    • Os projetos de carbono são iniciativas de redução de emissões de GEE que necessitam do apoio financeiro dos créditos de carbono para se viabilizarem. Eles utilizam de diversas tecnologias como a geração de energia renovável, a captura e queima de gases em aterros sanitários, projetos de conservação florestal como o REDD+, dentro outros. A compensação das emissões de indústrias, organizações, eventos e indivíduos apoia projetos sustentáveis a se estabelecerem. Muitos dos projetos também possuem cobenefícios, que promovem a economia circular, saúde e educação para comunidades envolvidas e proteção da biodiversidade local, ou similares, alinhados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

      Para orientar a escolha do projeto que será utilizado na compensação, pode ser considerada a localidade, o padrão, a tecnologia, o setor ou os serviços ofertados pela organização que irá adquirir os créditos. Confira os projetos apoiados pelo Amigo do Clima aqui.

      Por exemplo, um evento ocorrido em São Paulo, acredita ser coerente adquirir os créditos do Projeto de Geração de Energia a partir de gás no Aterro Bandeirantes, localizado na cidade. Por outro lado, uma empresa que já trabalha com energia renovável pode optar por apoiar um projeto de desmatamento evitado na Amazônia, para estender seu escopo.

       

  • O que é e quais são os dados necessários para se fazer o Inventário de emissões de GEE? +

    • Um inventário de Gases de Efeito Estufa (GEE) é uma ferramenta de gestão que permite identificar fontes de emissão e a contribuição de cada organização para o aumento da concentração desses gases na atmosfera. Podem ser mapeadas atividades, processos, empresas ou setores econômicos específicos, cidades, estados ou até países, e em seguida é realizada a quantificação, o monitoramento e o registro dessas emissões.

      Geralmente, os Inventários de GEE corporativos são realizados com recortes temporais anuais. Em empresas que possuem um sistema de gestão e monitoramento de emissões de gases de efeito estufa, os resultados podem ser obtidos com maior frequência, normalmente em recortes semanais ou mensais. Essa facilidade possibilita o acompanhamento de metas e de avaliação da performance dos investimentos em equipamentos, tecnologias e processos de baixa emissão e o planejamento de estratégias de adaptação mais precisas e personalizadas.

      Para a realização do inventário de emissões corporativas de GEE, os dados necessários são específicos para cada organização, variando de acordo com seu setor, tipos de operação, produtos, serviços etc. Uma empresa de consultoria, por exemplo, onde majoritariamente os serviços são realizados em escritórios, as principais fontes de emissões são do consumo de energia elétrica, o transporte diários dos colaboradores e viagens aéreas.

      A WayCarbon oferece o software CLIMAS para a Gestão da Sustentabilidade Corporativa com um módulo exclusivo para a gestão das Emissões de GEE, conheça mais clicando aqui. Para casos mais simples, entre em contato com a nossa equipe comercial para o desenvolvimento do trabalho junto a nossa consultoria.

      No âmbito de eventos e emissões pessoais, as emissões mais relevantes são provenientes de quatro áreas principais: transportes, tratamento de efluentes líquidos, destinação de resíduos sólidos e consumo de energia elétrica.

      Realizamos através do Programa Amigo do Clima, do software CLIMAS e de uma metodologia específica o cálculo do inventário de emissões de GEE de eventos e sua compensação. Entre em contato para maiores detalhes.

  • Quais são as etapas do processo de compensação? +

    • 1. Coleta de dados – Processo realizado conjuntamente com a equipe operacional da empresa ou do evento;

      2. Cálculo – Processo realizado pelo software CLIMAS e pela equipe do Programa Amigo do Clima. Para casos mais complexos, a contratação da consultoria da WayCarbon ou implementação do software em sua organização é necessária;

      3. Seleção do projeto para compensação – Escolha dentre os diversos projetos oferecidos ou nos pergunte sobre as possibilidades de parceria com outros projetos.

      4. Compensação atribuída a seu evento ou empresa por meio da aposentadoria dos créditos – A “utilização” dos créditos de carbono para compensação é conhecido como aposentadoria dos mesmos. Ou seja, estes créditos são atribuídos exclusivamente e permanentemente para sua organização e é gerado um certificando para garantia.

      5. Entrega do Certificado e do Relatório de Emissões – São enviados os certificados digitais para utilização em relatórios de sustentabilidade, ações de marketing e comunicação

  • Glossário +

    • Dióxido de carbono equivalente (CO2e): unidade para comparação da força radiativa (potencial de aquecimento global) de um dado GEE à do CO2.

      Emissões de GEE: massa total de um GEE liberado para a atmosfera em um período específico de tempo.

      Emissões diretas de GEE: emissões de GEE por fontes pertencentes ou controladas pela organização. Para estabelecer as fronteiras operacionais da organização são empregados os conceitos de controle financeiro e controle operacional.

      Emissões indiretas de GEE relacionadas ao consumo de energia: emissões de GEE a partir da geração da energia elétrica, calor ou vapor, importada/consumida pela organização.

      Escopo: o conceito de “Escopo” (Scope) foi introduzido pelo GHG Protocol com a finalidade de auxiliar as empresas na definição de seus limites operacionais. Os escopos são diferenciados em 3 categorias, separadas em emissões diretas e emissões indiretas.

      Escopo 1: Abrange a categoria das emissões diretas de GEE da organização, ou seja, que se originam em fontes que pertencem ou são controladas pela empresa dentro dos limites definidos. Como exemplo, pode-se citar as emissões da queima de combustíveis fósseis e de processos de fabricação.

      Escopo 2: Abrange a categoria das emissões indiretas de GEE relacionadas à aquisição externa de energia. Exemplo disso é o consumo de energia elétrica gerada pelas concessionárias fornecedoras do Sistema Interligado Nacional (SIN) e energia térmica adquirida.

      Escopo 3: Abrange a categoria das emissões indiretas de GEE por outras fontes, ou seja, emissões que ocorrem em função das atividades da organização mas que são originados em fontes não pertencentes ou não controladas pela mesma. Alguns exemplos de fontes de escopo 3 são: transportes de produtos em veículos que não pertencem à empresa, utilização de veículos de terceiros, transporte de funcionários e viagens de negócios.

      Gás de Efeito Estufa (GEE): constituinte atmosférico, de origem natural ou antropogênica, que absorve e emite radiação em comprimentos de onda específicos dentro do espectro de radiação infravermelha emitida pela superfície terrestre, pela atmosfera e pelas nuvens. Entre os GEE, pode-se citar o Dióxido de Carbono (CO2), o Metano (CH4), o Óxido Nitroso (N2O), os Hidrofluorocarbonos (HFC), os Perfluorocarbonos (PFC) e o Hexafluoreto de Enxofre (SF6).

      Inventário de emissões de GEE: documento no qual encontram-se detalhadas as fontes e sumidouros de GEE e encontram-se quantificadas as emissões e remoções de GEE durante um dado período.

      Offset: créditos de compensação de emissões de GEE.

      Outras emissões indiretas de GEE: emissões de GEE diferentes daquelas emissões indiretas relacionadas ao consumo de energia. São consequência das atividades da organização, mas são oriundas de fontes cuja propriedade ou controle são realizados por outras organizações.

      Potencial de aquecimento global: fator que descreve o impacto da força radiativa de uma unidade de massa de um dado GEE, em relação a uma unidade de massa de dióxido de carbono (CO2) em um dado período de tempo.

      Remoções de GEE: massa total de um GEE removido da atmosfera em um período específico de tempo.

      Sumidouro de GEE: unidade física ou processo que remove GEE da atmosfera.